Esporte: Falcão desabafa após título inédito: "Talvez não seja mais como era antes"

Falcão desabafa após título inédito: "Talvez não seja mais como era antes"


Falcão usou uma rede social para desabafar e comemorar o primeiro título mundial de clubes, o último que faltava em sua extensa lista de conquistas. Aos 39 anos, o camisa 12 celebrou o título, admitiu que não consegue mais jogar da mesma maneira e que sofre com cada jogador da sua geração que se aposenta.

Falcão é bicampeão do mundo com a seleção brasileira, eleito duas vezes o melhor jogador de futsal do mundo pela Fifa e ainda é o maior vencedor da Liga Nacional de Futsal (LNF), o Brasileirão da modalidade, com nove conquistas. Agora, completa a galeria com a conquista do mundial de clubes.

Em menos de três anos de vida, o Sorocaba ostenta uma galeria de títulos de respeito: é campeão estadual, nacional, sul-americano e agora mundial de futsal. Para Falcão, fica o legado de ser um dos grandes ícones da história do esporte. Vencedor e que ainda comemora como se fosse o primeiro, o último título que faltava em sua vitoriosa carreira.
Vejo todos da minha geração parando de jogar. Aperta o coração"
Falcão, ala do Sorocaba Futsal.

– Dentro dos meus 39 anos, com trabalho individual diário com o monstro Renan (fisioterapeuta) tenho o privilégio de conseguir continuar jogando. Muitos ainda esperam um drible, ou vários. Infelizmente devido a muitas coisas (idade, dores e movimentos), tive que mudar muito meu jeito de jogar. Talvez não seja mais como era há quatro, cinco anos. Vejo todos da minha geração parando de jogar. Aperta o coração. Mas algo ninguém me tira, a sede e a vontade de vencer e ser vencedor. Se faltava algo, já não falta mais. Somos campeões do mundo de clubes de direito, levando o nome de Sorocaba para o mundo. Obrigado amigos, fãs, críticos e família – postou o jogador, logo após a partida.

O craque brasileiro já havia "batido na trave" várias vezes na Copa Intercontinental de Futsal. Com a camisa do Jaraguá, foi vice em 2005, 2006, 2007 e 2008, perdendo todas as finais para o Inter Movistar, da Espanha, derrotado pelo seu Sorocaba na rodada final da primeira fase da Copa Intercontinental desde ano.

Dentre os números do craque, destaque ainda para o status de maior artilheiro de seleções dentre todos os esportes ligados ao futebol. Em quase 18 anos vestindo a camisa verde-amarela, foram 366 gols computados em Mundiais, Sul-Americanos, Grand Prixs, torneios diversos e amistosos. Em setembro, o craque de 39 anos disputa o seu quinto e último Mundial, na Colômbia. O Brasil está no grupo D ao lado de Ucrânia, Austrália e Moçambique. Mais uma chance para ampliar as estatísticas de uma carreira impressionante.

Fonte: Globo Esporte
Foto: Guilherme Mansueto/ Magnus Futsal
Página anterior Próxima página