Esporte: Basquete dos EUA se prepara para Rio 2016 sem pensar em zika vírus

Basquete dos EUA se prepara para Rio 2016 sem pensar em zika vírus



A seleção norte-americana de basquete já se prepara par a disputa dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto. Nesta segunda-feira os 12 convocados se reuniram em um evento realizado pela USA Basketball – o equivalente a Confederação do esporte no país -, em Nova York. Sem os dois principais jogadores da atualidade, LeBron James e Stephen Curry, a equipe irá em busca da terceira medalha de ouro consecutiva, já que os Estados Unidos venceram Pequim 2008 e Londres 2012.

A exemplo de diversos países que estão receosos quanto as ameaças do zika vírus, os Estados Unidos também temem a exposição de seus atletas e os principais nomes que atuam na NBA comentaram sobre o problema. Carmelo Anthony, por exemplo, revelou que teve de negociar com sua esposa a ida aos Jogos Olímpicos por conta do surto do vírus e já recebeu uma posição dos médicos da seleção norte-americana sobre isso.

“Falei com nossos médicos, outros que também estiveram lá (Brasil), minha esposa, resolvendo essa conversa. É uma oportunidade e história que estamos tentando fazer”, disse o jogador do New York Knicks.

Já DeMarcus Cousins demonstrou não haver meio termo e colocou a seleção norte-americana de basquete acima de qualquer obstáculo que os jogadores possam enfrentar durante a estadia no Rio de Janeiro. Segundo o jogador do Sacramento Kings, vestir a camisa de seu país é uma das maiores honras que há.

“Não posso me preocupar com isso. A verdade é que o Zika é na América, então qual a real diferença? Não foi algo que tive de ponderar. Sinto que estou bem protegido e ficarei bem… Você tem que vestir os EUA no peito e essa é uma das maiores honras que há. Tenho que representar meu país inteiro. Estou muito grato pela oportunidade e quero tirar vantagem disso”, afirmou.

Fonte: MSN
Foto: Nathaniel S. Butler/NBAE via Getty Images/AFP
Página anterior Próxima página