Esporte: Atuações: mexicano Pérez apimenta corrida "sem sal" nas ruas de Baku

Atuações: mexicano Pérez apimenta corrida "sem sal" nas ruas de Baku



A CORRIDA - Todos esperavam um GP da Europa tumultuado. Afinal, o circuito montado nas ruas de Baku era desafiador: estreito, com trechos onde passavam apenas um carro por vez, e ainda possuía uma reta gigante, que desembocava em uma minúscula área de escape. Talvez a iminência do perigo fez os pilotos aumentarem a prudência e nenhuma batida ocorreu. O que se viu foi uma corrida monótona, sem muita variáveis. A pior do ano, em uma temporada repleta de provas emocionantes. Ao menos, os fãs da F1 foram brindados com um cenário estonteante da bela capital do Azerbaijão. NOTA 4.

1º NICO ROSBERG (MERCEDES) - Sem a concorrência do companheiro Lewis Hamilton, que largava em 10º, o alemão não teve nenhuma dificuldade para vencer. Passeou da largada até a bandeirada. De quebra, ainda fez a melhor volta, completando o chamado "Grand Chelem" (pole, vitória de ponta a ponta e melhor volta) pela segunda vez na carreira. Vale ressaltar que Nico teve o mesmo problema de configuração de Hamilton, mas conseguiu resolver rapidamente, enquanto o inglês ficou batendo cabeça. NOTA 8

2º SEBASTIAN VETTEL (FERRARI) - Largou em 3º, fez uma corrida correta e chegou em segundo, sem ameaçar Rosberg. Chamou a atenção ao se recusar antecipar o pit stop a pedido da Ferrari. A mudança acabou não tendo efeito prático, pois ele voltou dos boxes à frente de Ricciardo, mas atrás de Raikkonen. NOTA 7

3º SERGIO PÉREZ (FORCE INDIA) - Grande nome do dia. O mexicano, que já vinha se destacando por todo o fim de semana, fez o 2º melhor tempo do treino classificatório, mas teve que largar em sétimo em razão de uma punição de 5 posições por troca de câmbio. Na corrida, recuperou rapidamente o prejuízo. Passou Massa e Kvyat de uma vez só com uma bela manobra na primeira volta. Foi ganhando terreno ao longo da corrida até alcançar um lugar no pódio. No fim, poderia ficar atrás de Raikkonen, que teria 5s acrescidos ao tempo final, mas preferiu fazer a ultrapassagem na volta final. NOTA 9

4º KIMI RAIKKONEN (FERRARI) - Viu sua boa chance de pódio levar um duro golpe em razão de um erro bobo. O finlandês, ou por desconhecimento ou por distração, foi punido por passar com as quatro rodas por dentro da linha de entrada do pitlane. Durante a semana, a direção de prova havia determinado que, por questões de segurança em razão da perigosa entrada de boxes no meio da reta, o piloto que passasse por ali, deveria obrigatoriamente entrar nos boxes. Como teria 5s acrescidos ao tempo final, o Homem de Gelo precisou abrir caminho para Vettel. E no fim, não adiantaria nem se defender de Pérez, pois perderia a posição após a corrida. NOTA 5

5º LEWIS HAMILTON (MERCEDES) - Largando em 10º após o vacilo no treino classificatório, o inglês cruzou em quinto, minimizando parte do prejuízo após o erro bobo que cometeu no treino classificatório de sábado. No fim, acabou chamando mais a atenção ao não conseguir descobrir um ajuste errado no volante que o fazia perder potência do que com a própria atuação em si. NOTA 6

6º VALTTERI BOTTAS (WILLIAMS) - Largando em oitavo, o finlandês administrou o alto desgaste dos pneus da Williams e conseguiu economizar um pit stop. Com isso, ganhou a posição de Daniel Ricciardo, além de ter herdado a de Daniil Kvyat (STR), que abandonou. NOTA 7

7º DANIEL RICCIARDO (RBR) - Sofreu com o alto desgaste de pneus da RBR, precisou fazer dois pit stops e viu o segundo lugar do grid de largada virar uma sétima colocação no resultado final. NOTA 5

8º MAX VERSTAPPEN (RBR) - Também precisou parar duas vezes em razão do desgaste de pneus da RBR, mas se destacou mais que Ricciardo pelo fato de ter largado em nono e ter chegado a menos de 2s do australiano. NOTA 6

9º NICO HULKENBERG (FORCE INDIA) - Largou em 12º e chegou em 9º. Mas foi completamente ofuscado pelo companheiro Sergio Pérez durante todo o fim de semana. E não é a primeira vez que isso acontece. Outrora badalado, o alemão vem perdendo terreno na F1. NOTA 5

10º FELIPE MASSA (WILLIAMS) - Não conseguiu administrar o desgaste de pneus da Williams, precisou fazer duas paradas nos boxes, uma a mais que Bottas e viu o 5º lugar do grid de largada se transformar em uma 10ª colocação no resultado final. Ao menos marcou um ponto. NOTA 5

11º JENSON BUTTON (MCLAREN) - Largou em 18º, fez uma boa prova e merecia ser brindado com um lugar na zona de pontuação. NOTA 7

12º FELIPE NASR (SAUBER) - Após os problemas durante o ano, enfim teve motivos para sair feliz de uma corrida. Mesmo sem ter marcado pontos, fez uma bela exibição. Largou em 16º, fez boas ultrapassagens e levou a limitada Sauber ao 12º lugar, enquanto seu companheiro Ericsson foi o penúltimo dentre os que completaram a prova. NOTA 7,5

13º ROMAIN GROSJEAN (HAAS) - Largou em 11º, chegou em 13º. Ao menos, terminou à frente do parceiro de equipe, Gutiérrez, o 16º. NOTA 5

14º KEVIN MAGNUSSEN (RENAULT) - Largou dos boxes, ganhou posições com abandonos, outras com ultrapassagens e chegou em 14º. NOTA 6

14º JOLYON PALMER (RENAULT) - Partiu da última fila do grid e chegou em 15º, porém, atrás do companheiro, que começou dos boxes. NOTA 5,5

16º ESTEBAN GUTIÉRREZ (HAAS) - Começou em 15º, chegou em 16º. Poderia ter feito mais com a Haas. Ao menos deveria ter chegado à frente dos carros da Renault. NOTA 4,5

17º MARCUS ERICSSON (SAUBER) - Enquanto seu companheiro Nasr quase marcou pontos, o sueco foi o penúltimo dentre os que completaram a prova. Atuação completamente apática. NOTA 4

18º RIO HARYANTO (MANOR) - Mais uma atuação irrelevante que põe dúvidas sobre sua capacidade de correr na Fórmula 1. NOTA 3

NÃO COMPLETARAM

FERNANDO ALONSO (MCLAREN) - Vinha fazendo prova discreta até abandonar a 9 voltas do fim por problemas de câmbio. NOTA 6

PASCAL WEHRLEIN (MANOR) - Fazia boa corrida com o limitadíssimo carro da Manor, mas abandonou com problemas no freio quando era 19º. Teve sorte de não ter sofrido um acidente mais grave. NOTA 6

CARLOS SAINZ (STR) - Parou na metade da prova com problemas de suspensão. Fazia corrida discreta. NOTA 5

DANIIL KVYAT (STR) - Abandonou na 6ª volta, também por problemas de suspensão. SEM NOTA

EQUIPE DESTAQUE: FORCE INDIA - Com um inspirado Pérez e embalada pelo potente motor Mercedes nas longas retas de Baku, o time se desgarrou do pelotão intermediário nesta corrida e incomodou Ferrari e RBR. O mexicano, inclusive, conseguiu ficar à frente da Mercedes de Hamilton na corrida.

POR DENTRO DOS BOXES:

Reginaldo Leme, Luciano Burti, Cléber Machado e Rafael Lopes analisam GP da Europa

Fonte: Globo Esporte
Foto: Getty Images
Página anterior Próxima página