Esporte: Oscilação, cabeça quente e cartão: Neymar liga alerta da imprensa catalã

Oscilação, cabeça quente e cartão: Neymar liga alerta da imprensa catalã



Se há cerca de um mês Neymar era unanimidade entre torcedores e jornalistas catalães, o cenário mudou de figura acompanhando a queda de rendimento do Barcelona dentro de campo. Com uma vitória nos últimos cinco jogos, a equipe é alvo de questionamentos, e o camisa 11 apontado como preocupação para Luis Enrique. Ainda antes de a bola rolar no Vicente Calderón nesta quarta-feira, o diário "Sport" cobrava atuação de destaque do brasileiro, que estaria interagindo nas redes sociais nos momentos que antecediam o clássico.

Perseguição ou não, o fato é que Neymar não rendeu em campo. O Barcelona foi neutralizado pelo Atlético de Madrid e se despediu precocemente da Liga dos Campeões, o que gerou revolta da imprensa com a equipe, refletida nas capas dos jornais, e também com o árbitro, que não marcou pênalti de Gabi no final da partida. Assim como Messi e Suárez, companheiros do trio MSN, o brasileiro pouco apareceu em campo e a ponderação acerca da atuação colocou Neymar mais próximo do roteiro de Robinho na Europa do que do estrelato de Ronaldinho Gaúcho no próprio Barça, de acordo com o jornal espanhol.

- Se você (Neymar) acha que um dia vai ganhar a Bola de Ouro, pode começar a se preocupar, porque jogos como esse são claros. A alguns ele lembra mais Robinho do que Ronaldinho, pelo menos é o que temos falado nas últimas semanas - destacou o diário "Sport", que deu nota 3 ao brasileiro, a pior ao lado de Messi.

No outro jornal catalão, o "Mundo Deportivo", sua atuação foi classificada como "pueril". A descrição ficou assim: "O terceiro pino do tridente não ameaçou. Estéril em suas tentativas ofensivas, muito afastado da área no primeiro tempo e às vezes caindo na armadilha da discussão forçada maliciosamente pelos colchoneros para lhe tirar da partida em que jamais entrou, algo habitual em suas últimas aparições, exatamente na fase decisiva".

Neymar teve presença notada mais em lances polêmicos do que com a bola rolando. No segundo tempo, o camisa 11 recebeu entrada dura de Augusto Fernández e teve o primeiro desentendimento com Godín, que aos 16 minutos empurrou o adversário já fora de campo. Na etapa complementar, pouca participação nas tramas ofensivas e cartão amarelo em lance de puro destempero. Aos 30, quando o Atlético vencia por 1 a 0, Neymar perdeu dividida com Juanfran e entrou de carrinho no lateral-direito espanhol após saída da bola pela linha de fundo. O resultado foi confusão generalizada, cartão amarelo na conta e cabeça quente.

O capitão da seleção brasileira teve um lampejo do Neymar que arrancou elogios no Barcelona apenas em um momento, mesmo assim sem tanto destaque. Com o Barcelona apático no primeiro tempo, foi dele a finalização mais perigosa, de fora da área, para defesa segura de Oblak.

Para quem gosta de se apegar aos números, o rendimento do brasileiro foi o pior entre os três representantes do trio MSN na Liga dos Campeões. Neymar marcou três vezes em sete jogos, enquanto Suárez balançou a rede oito vezes em nove partidas, e Messi, seis em sete. Para retomar o bom nível juntamente com a equipe, o camisa 11 terá o Campeonato Espanhol e a Copa do Rei para se redimir com os torcedores. Neste domingo, às 15h30 (de Brasília), o Barça encara o Valencia pelo nacional, no Camp Nou, buscando uma vitória para manter a diferença de três pontos para o algoz Atlético de Madrid.

Fonte: Globo Esporte
Foto: Reuters
Página anterior Próxima página