Esporte: Daniel Alves afirma que gol "não é tão especial" por não ser o da vitória

Daniel Alves afirma que gol "não é tão especial" por não ser o da vitória


Daniel Alves alcançou uma marca importante para a sua carreira no empate do Brasil por 2 a 2 com o Paraguai na noite desta terça-feira, pelas eliminatórias da Copa do Mundo, no estádio Defensores del Chaco. Com 90 jogos pela Seleção, é o terceiro lateral-direito com mais atuações. Além disso, ainda marcou o segundo gol brasileiro que evitou que o time saísse de campo com a derrota. Mesmo assim, o jogador do Barcelona afirmou que isso "não é tão especial" por não ter conquistado a vitória.

- Não é tão especial porque não serviu para garantir a vitória. Mas acho que esse é o espírito da equipe. O jogo se tornou muito difícil. Graças a Deus não saiu ninguém machucado, porque o campo é um desastre. É muito difícil jogar no campo assim. Quando você pensa que a bola vai longe, ela vai perto e quando pensa que ela vai perto, vai longe. Mas que nada sirva de desculpa. Acredito que esse é o grau de dificuldade das eliminatórias - disse.

O Paraguai abriu o placar aos 40 do primeiro tempo, com o atacante Lezcano. E o segundo veio logo no começo do segundo tempo, aos três minutos, com o meio-campo Edgar Benítez. Daniel Alves, que participou nos dois gols paraguaios, apontou que a seleção brasileira precisa melhorar. O lateral afirmou que o time "deixa muito espaço às vezes".

- Acredito que a gente tem que melhorar. A gente deixa muito espaço às vezes. Mas acredito que o lugar para tentar melhorar é no bastidor, conversando e colocando da nossa parte. Porque acredito que isso é a seleção brasileira. Para os rivais nos respeitarem, a gente tem que conseguir à base de trabalho e não à base das estrelas que a gente tem no peito - afirmou.

O zagueiro Gil, que formou dupla com Miranda, reconheceu que a seleção brasileira precisa melhorar, mas parabenizou o time pela "garra e determinação".

- Mostramos no segundo tempo que temos totais de condições de buscar qualquer resultado, é só acreditar um pouco mais. Hoje (terça-feira) aconteceu o que aconteceu conosco lá em Recife (no empate por 2 a 2 com o Uruguai). No segundo tempo todo mundo se entregou ao máximo para conseguir o resultado positivo. No finalzinho, até tivemos uma chance (de virar). O mais importante é o trabalho. Todo mundo aqui é homem, todo mundo trabalha com seriedade. A gente sabe que as coisas vão se ajustar aos poucos - disse o zagueiro.

Fonte: Globo Esporte
Foto: Lucas Figueiredo / MoWA Press
Página anterior Próxima página