Esporte: Com direito a nota 10, Filipinho brilha e vai às quartas de final na Gold Coast

Com direito a nota 10, Filipinho brilha e vai às quartas de final na Gold Coast



Filipe Toledo deu um show na Gold Coast australiana para chegar às quartas de final primeira etapa do Circuito Mundial de 2016. O brasileiro sobrou na primeira bateria da quarta fase, tirou o primeiro 10 perfeito da temporada (nota 10 de todos os juízes) e ganhou a disputa com o australiano Joel Parkinson e o americano Conner Coffin, se dando ao luxo de descartar uma nota 9,17.

O 9,17, aliás, foi conseguido logo em sua primeira onda da bateria. E os rivais não conseguiram chegar nem perto. Filipinho melhorou sua situação tirando 9,20 antes de tirar sua nota 10 com direito a um belo aéreo, deixando os adversários em combinação. O paulista de Ubatuba, radicado em San Clemente, voou com sua "prancha mágica" para vencer com 19.20 pontos entre 20.00 possíveis. Apesar da derrota, Parko (15.43) e Conner Coffin (11.53) disputam a repescagem.

- Surfei tantas baterias aqui no ano passado, passei tanto tempo no mar, que eu já sei quais são as ondas boas. Pude pegar uma boa no início e depois consegui o 10 em uma perfeita, que o Joel deixou passar. Achei até engraçado ele deixar passar. Antes do 10, eu estava no fundo, com a última prioridade, mas sabia que aquela a onda era boa e eu aproveitei a chance. A primeira sessão foi difícil, eu sabia que tinha de acelerar e que só uma manobra grande não me compensaria com nota boa. Por isso, fui para o aéreo e arrisquei tudo. Depois, fiquei ainda mais confiante para fazer as manobras no lugar certo e ser recompensado. A meta é defender meu título e começar o ano com um resultado bom para buscar o título no fim do ano - contou Filipe, o o único representante do Brazilian Storm classificado para as quartas.

Dos nove brasileiros em Snapper Rocks, apenas três continuam na briga pelo título, após as eliminações de Gabriel Medina, Wiggolly Dantas, Jadson André e Italo Ferreira na terceira fase. Quem também se despediu em 13º lugar foi Mick Fanning, derrotado por Sebastian Zietz.

Após despachar o wildcard australiano Mikey Wright, seu algoz na estreia, Adriano de Souza voltou ao mar pela quarta fase, em um duelo que também contou com a presença do estreante Caio Ibelli, líder da Divisão de Acesso (QS) em 2015, e o aussie Matt Wilkinson. Wilko somou 14.10 para vencer Mineirinho (11.80) e Ibelli (10.50), avançando às quartas de final.

Na repescagem, o atual campeão mundial mede forças com Conner Coffin, enquanto o calouro enfrenta o ídolo local Joel Parkinson, bicampeão em Snapper Rocks (2002 e 2009).

CONFIRA AS BATERIAS DA 3ª FASE EM GOLD COAST:

1: Filipe Toledo (BRA) 16.60 x 5.00 Ryan Callinan (AUS)
2: Joel Parkinson (AUS) 14.83 x Jadson André (BRA) 13.66
3: Italo Ferreira (BRA) 13.83 x Conner Coffin (EUA) 14.04
4: Josh Kerr (AUS) 7.60 x Caio Ibelli (BRA) 11.83
5: Taj Burrow (AUS) 12.07 x Matt Wilkinson (AUS) 12.40
6: Adriano de Souza (BRA) 16.17 x Mikey Wright (AUS) 14.04
7: Mick Fanning (AUS) 12.50 x Sebastian Zietz (HAV) 14.50
8: Wiggolly Dantas (BRA) 13.70 x Adrian Buchan (AUS) 15.43
9: Nat Young (EUA) 15.53 x Kolohe Andino (EUA) 16.80
10: Jeremy Flores (FRA) 12,83 x 13,30 Kanoa Igarashi (EUA)
11: John John Florence (HAV) 15,90 x 11,84 Michel Bourez (TAH)
12: Gabriel Medina (BRA) 16,53 x 16,80 Stuart Kennedy (AUS)

BATERIAS DA 4ª FASE:

1: Filipe Toledo (BRA) 19.20 x Joel Parkinson (AUS) 15.43 x Conner Coffin (EUA)
2: Matt Wilkinson (AUS) 14.10 x Adriano de Souza (BRA) 11.80 x Caio Ibelli (BRA) 10.50
3: Sebastian Zietz (HAV) x Adrian Buchan (AUS) x Kolohe Andino (EUA)
4: Kanoa Igarashi (EUA) x John John Florence (HAV) x Stuart Kennedy (AUS)

Fonte: Globo Esporte
Foto: WSL / Brett Skinner
Página anterior Próxima página