Esporte: Neymar é chamado para depor dia 2 de fevereiro para explicar acusações

Neymar é chamado para depor dia 2 de fevereiro para explicar acusações



Neymar foi chamado para depor em Madri no dia 2 de fevereiro, na semana de seu aniversário de 24 anos, para dar explicações sobre a sua transferência do Santos para o Barcelona, em 2013. Além do camisa 11, Josep Maria Bartomeu, Sandro Rosell (presidente e ex-presidente do Barça, respectivamente) e os pais do jogador também terão que prestar esclarecimentos. Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro e Odilio Rodríguez Filho (responsáveis pelo futebol do Peixe na época da negociação) foram chamados para comparecer ao tribunal no dia primeiro.

O pedido foi feito nesta quarta-feira pelo juiz José de la Mata, do Supremo Tribunal da Espanha, atendendo a um pedido da Fiscalía do país (que atua como Ministério Público). Ele quer que as partes expliquem as acusações por supostos crimes de fraude e corrupção durante a negociação que levou o craque brasileiro para o futebol espanhol, pouco antes da Copa das Confederações de 2013.

O processo começou após uma denúncia apresentada pela DIS, grupo de investimento que possuía parte dos direitos econômicos de Neymar e se sentiu prejudicada com os valores da transferência do jogador, que foram divididos em diversas cláusulas.

Oficialmente, a transferência de Neymar do Santos para o Barcelona custou € 17,1 milhões (R$ 75,2 milhões) - dos quais a DIS recebeu 40%, como previsto em contrato. Entretanto, o grupo afirma que teria direito à porcentagem sobre o valor final da operação, que atingiu € 86,2 milhões (R$ 379,2 milhões), divididos em diversas cláusulas, entre luvas, comissões e acordos comerciais.

A contratação de Neymar vem sendo investigada em dois processos diferentes: um da Receita Federal, em Madri, e outro do Tribunal Provincial de Barcelona. No primeiro, o jogador, seu pai e o Santos são alvos da Justiça. Na Catalunha, os acusados são Josep Maria Bartomeu e Sandro Rosell, que tiveram prisão solicitada pelo Ministério Público por fraude na operação, que teve início ainda em 2011.

Fonte: Globo Esporte
Foto: EFE
Página anterior Próxima página