Esporte: Emocionado, Levir Culpi chora na despedida do Atlético-MG: "Até logo"

Emocionado, Levir Culpi chora na despedida do Atlético-MG: "Até logo"



Levir Culpi não é mais o técnico do Atlético-MG. Emocionado, o treinador comunicou a saída dele do clube na manhã desta quinta-feira na Cidade do Galo. Não segurou as lágrimas ao dizer "até logo" e avisou que vai escrever um livro sobre a história dele no comando do time alvinegro.
- No fundo, no fundo... (parou e chorou)... eu gostaria que vocês falassem: "Você é um cara legal". Pronto. É isso! Até breve!

Embora, tenha dito "até breve", no início da coletiva Levir comentou que estaria encerrando o ciclo no Atlético-MG e, também, com Minas Gerais, pois não se imaginava voltando ao estado. Foi treinador do Galo por quatro vezes e três do Cruzeiro. Mas encerrou a rápida declaração aos jornalistas dizendo "até breve".

Após a atividade de hoje na Cidade do Galo, o treinador deixou o campo conversando com o assessor de imprensa do clube, Domênico Behring, em direção as dependências internas do clube. Lá, se despediu dos comandados antes de encaminhar-se para a sala de imprensa, onde fez o emocionado comunicado anunciando sua saída. Antes do adeus, comentou que gostaria de comandar o time nos dois jogos que restam no Brasileiro - Grêmio e Chapecoense.

- Havia uma possibilidade, mas acabou. A diretoria chegou à conclusão de que não deveríamos seguir nosso trabalho.
O treinador lembrou que a saída dele coincide com o aniversário de um ano da conquista do inédito título da Copa do Brasil. Quando falou sobre isso, se emocionou pela primeira vez. Na segunda vez, foi quando encerrou os comentários sobre a saída do clube.
- Então, é isso - disse, com a voz embargada.

Ele chegou a interromper o pronunciamento quando começou a se despedir. E, pela terceira vez se emocionou. De uma vez, se levantou e deixou a sala de entrevistas.

Confira, na íntegra, o pronunciamento de Levir Culpi:

"Bom dia para todo mundo. Não é exatamente um bom dia. É muito chato para mim. Estou, desconfortavelmente, conversando com vocês, mas é uma obrigação que eu tenho. Neste pronunciamento, estamos encerrando um ciclo. Provavelmente o clico da minha vida em Minas Gerais.
Eu preciso aproveitar esta oportunidade para agradecer. Não é normal um técnico treinar sete vezes dois clubes da grandeza de Atlético-MG e Cruzeiro. Os momentos que nós tivemos aqui, as decepções e as conquistas que nós tivemos. Hoje está completando um ano da conquista da Copa do Brasil, que está entre as maiores conquistas do clube, da maneira como ela foi. E eu estava lá. Não quero lamentar a minha saída.

Preciso curtir com vocês os momentos que nós tivemos. Eu prefiro ver esse lado. Havia até uma possibilidade de continuar até o último jogo, mas a diretoria chegou em uma conclusão que não deveria seguir nosso trabalho, então eu acho profissional o bastante. Eles têm a possibilidade de formar um novo pensamento para a temporada que vem.

É ruim falar muito neste momento. É uma rotina tão desgastante que não vale ser repetida. Vale este momento de agradecer as pessoas que me ajudaram e que estiveram e estarão sempre comigo. É um até logo. Vou voltar por aqui. Vou estar torcendo para todo mundo. É um tempo que passou.

Tenho um plano e ele eu vou tornar realidade. Vou escrever mais um livro sobre este retorno, sobre as conquistas e os ótimos momentos que tivemos. Foi uma coisa muito interessante. Insisto, mais uma vez, em mandar um abraço para todo mundo, que sentiram as derrotas como eu, que sentiram as porras, às vezes sem explicação, às vezes por falha minha. Os grandes momentos também. É como o casamento. Tem algumas brigas, mas no fundo a gente se ama. E eu gostaria de agradecer a todos vocês, ao pessoal da impressa. A gente é meio bipolar. Dei entrevistas ótimas, muito alegres, mas hoje estou muito triste, as vezes estou muito nervoso. Mas no fundo, no fundo, eu gostaria que vocês falassem: "você é um cara legal". Pronto. É isso. Até breve".


Fonte: Globo Esporte
Foto: Fernando Martins Y Miguel
Página anterior Próxima página