Esporte: Bélgica vira cabeça de chave e é 1ª líder do ranking da Fifa sem ser campeã ou vice de nada

Bélgica vira cabeça de chave e é 1ª líder do ranking da Fifa sem ser campeã ou vice de nada



A vitória da Bélgica sobre Israel, neste terça-feira, serviu para coroar um belo trabalho que vem sendo feito no futebol do país nos últimos cinco anos. Além de garantir a liderança isolada do Grupo B das eliminatórias da Eurocopa 2016 e conquistar o direito de ser cabeça de chave na competição, os belgas assumiram pela primeira vez na história a ponta do ranking mundial da Fifa. Mertens, De Bruyne e Hazard foram os responsáveis pelo triunfo de 3 a 1 e a histórica "conquista" da seleção.

Na próxima atualização do ranking da entidade máxima do futebol, mesmo que a Argentina supere o Paraguai nesta terça, os belgas vão aparecer no topo da lista, com 1.440 pontos, contra 1.429 da seleção sul-americana.

Essa é a primeira vez que uma equipe assume a liderança sem nunca ter conquistado nada, e nem ao menos ter sido vice em alguma competição. Antes da Bélgica, Alemanha, Brasil, Itália, França, Argentina e Espanha já tiveram esse gostinho. A mais próxima dos belgas foi a Holanda, que liderou em 2011, mas muito por conta do vice-campeonato obtido na Copa do Mundo da África do Sul, em 2010.

A Bélgica fez valer o mando de campo nesta terça, pressionando os visistantes do começo ao fim. Com marcação avançada e muito volume de jogo, os belgas chegaram a ter 82% de posse de bola, mas não conseguiram transformar essa vantagem em bolas na rede. Israel priorizava a defesa, mas tentava escapar em raros contra-ataques. Em um deles, conseguiram uma falta frontal, que terminou na trave do goleiro Mignolet.

Pelos donos da casa, Hazard e De Bruyne eram o mais perigosos, trabalhavam bolas com velocidade pelos lados do campo e procuravam sempre por Lukaku, referência na área. No entanto, quem teve a melhor chance foi Mertens, que recebeu cruzamento do meio-campista do Manchester City na marca do pênalti e, sem goleiro, mandou para fora. Porém, na etapa final, o jogador do Napoli se redimiu: recebeu na área e abriu o placar. De Bruyne, em bela cobrança de falta, deu números finais ao marcador. Tommer Hemed, já no final, descontou para Israel.

Bósnia se garante na repescagem

Na outra partida decisiva do Grupo B, Chipre e Bósnia-Herzegovina fizeram um duelo eletrizante, com duas viradas e quatro gols apenas no primeiro tempo. Os visitantes abriram o placar aos 13min, com Haris Medunjanin, mas os cipriotas emparatam aos 32, Constantinos Charalambous, e viraram aos 41, Nestoras Mitidis. Quando a etapa incial parecia que terminaria com vitória parcial dos donos da casa, a Bósnia voltou a marcar no final, com Medunjanin novamente. Apesar do empate já servir, a Bósnia ainda virou com Milan Djuric e, assim, terminou com um triunfo por 3 a 2 e garantiu o terceiro lugar do Grupo B.

Fonte: G1
Foto: Getty Images
Página anterior Próxima página