Esporte: Marin negocia fiança de R$ 40 milhões com a Justiça dos EUA

Marin negocia fiança de R$ 40 milhões com a Justiça dos EUA



A Justiça americana quer cobrar quase R$ 40 milhões para que o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, aguarde seu julgamento por suspeita de corrupção em prisão domiciliar. Informações exclusivas obtidas pelo Estado com representantes da Justiça envolvidos na negociação indicam que o valor incluiria o apartamento que Marin possui em Nova York. O montante ainda está sob negociação.

Nesta semana, a Justiça suíça deve anunciar se aceita ou não extraditar o brasileiro aos EUA, como solicitado pelos procuradores americanos. Os advogados de defesa do ex-presidente da CBF já indicaram que se a decisão não der brecha para um recurso, vão abrir mão de uma apelação e aceitariam a transferência aos EUA. Caso apelem, Marin poderá ficar na prisão suíça, aguardando o resultado desse recursos, até pelo menos o final do ano. Mas com 83 anos, ele estaria "ansioso" por uma definição sobre seu destino.

Enquanto isso, a defesa também já negocia fiança que permita a Marin aguardar o processo em seu apartamento e que, aos poucos, essa liberdade se amplie para que ele possa sair da residência e andar pela cidade. Aos advogados, o brasileiro, preso desde o dia 27 de maio, já confessou que "sonha" em dormir em sua cama e tomar um banho em sua ducha. Mas isso custará caro. Há dois meses, o ex-vice-presidente da Fifa, Jeff Webb, pagou uma fiança de US$ 10 milhões (R$ 39,8 milhões) para aguardar seu processo em liberdade, nos EUA. O pacote incluiu bens de seus familiares, propriedades, carros e até ativos financeiros. Até mesmo o anel de diamantes de noivado de sua mulher foi entregue, assim como relógios Cartier e Rolex.

Webb, que manteve por anos uma imagem de austeridade, entregou ainda uma Ferrari 2015, um Range Rover 2014 e um Mercedes-Benz 2003. No caso de Marin, a negociação que ocorre neste momento aponta para um pagamento de US$ 7 milhões (cerca de R$ 27,9 milhões), além de confisco temporário de seu apartamento, avaliado em US$ 2,5 milhões (R$ 9,9 milhões) no 41.º andar na Trump Tower. A garantia ainda teria de ser dada por uma assinatura conjunta dele e de Neusa, sua esposa.

Fonte: MSN
Foto: Estadão
Página anterior Próxima página