Esporte: Bayern vence, mas Neymar faz dois e coloca Barcelona na final da Champions

Bayern vence, mas Neymar faz dois e coloca Barcelona na final da Champions



O Barcelona está na final da Uefa Champions League após quatro anos.

E muito graças a Neymar.

Nesta terça-feira, o brasileiro viu seu time ser derrotado por 3 a 2 para o Bayern de Munique, na Allianz Arena, mas mesmo assim comemorou a classificação para a decisão. Como os catalães haviam vencido a ida por 3 a 0, avançaram com 5 a 3 no placar agregado para a final, que será disputada em 6 de junho, no Estádio Olímpico de Berlim.

A última vez que o clube catalão jogou uma decisão de Liga dos Campeões foi na temporada 2010/11, quando faturou o troféu em cima do Manchester United.

Neymar teve que ir ao resgate da equipe de Luis Enrique ainda no primeiro tempo, depois de Benatia abrir o placar logo nos lances iniciais da partida. Com dois gols em jogadas de contra-ataque, porém, o camisa 11 praticamente sepultou as esperanças dos bávaros em se classificarem.

No segundo tempo, o time da casa mostrou brio e ainda conseguiu virar, graças a gols de Lewandowski e Thomas Muller, mas foi pouco para reverter a larga vantagem conquistada pelo adversário no Camp Nou. Pelo empenho, os jogadores saíram aplaudidos pela torcida.

Agora, o Barça aguarda quem passar do duelo entre Real Madrid e Juventus para saber quem será seu adversário na final. A partida será nesta quarta, com transmissão dos canais ESPN.

Como preocupação, fica a saída de Luis Suárez, autor das duas assistências para Neymar. O atacante teve que ser substituído no segundo tempo após sentir dores na coxa, e deu lugar a Pedro. O uruguaio será reavaliado durante a semana.

O jogo

Apesar da pressão da Allianz Arena lotada, quem criou a primeira boa chance foi o Barcelona, logo aos 4 minutos: Rakitic recebeu lançamento, invadiu a área e bateu cruzado, para grande defesa de Neuer. Na sobra, Neymar cruzou e a bola iria entrar direto no ângulo, mas o arqueiro voou para afastar.

Em seguida, porém, saiu o gol do Bayern. Aos 6 minutos, Xabi Alonso cobrou escanteio com perfeição e achou Benatia completamente livre na área. Sem nem mesmo pular, o zagueiro testou firme e mandou no canto de Ter Stegen, que ainda relou na bola antes dela entrar.

O estádio dos bávaros se inflamou, e o time da casa partiu para a pressão total. Aos 13, Schweinsteiger recebeu livre na intermediária, avançou e disparou um forte chute de esquerda, que passou tirando tinta da trave do goleiro adversário.

Só que o Barça não é bobo nem nada, e em rápido contra-ataque já equilibrou as ações. Aos 15, Messi deu ótimo lançamento para Suárez, que invadiu a área pela direita e cruzou rasteiro para Neymar, totalmente desmarcado, só empurrar para as redes.

O gol foi uma ducha de água fria para o Bayern, mas, ainda assim, os comandados de Josep Guardiola seguiram buscando o gol. Três minutos após o empate, Lahm cruzou e Thomas Muller cabeceou bonito, no ângulo, mas viu Ter Stegen fazer grande defesa. Aos 26, Lewandowski recebeu enfiada do próprio Muller e tentou de bico, mas Steger agarrou firme.

O castigo dos anfitriões veio aos 27, em um replay do primeiro gol. Messi desviou de cabeça e viu a bola sobrar limpa para Suárez, que entrou na área pela direita e cruzou para Neymar. Com tranquilidade, o brasileiro dominou no peito e aproveitou a indecisão de Boateng para fuzilar Neuer e anotar seu segundo na partida.

Demolidos pelo gol, os bávaros viram o ritmo cair e viraram presa da linha de passes dos visitantes. Uma nova chance para a equipe da casa só saiu aos 39, quando Lewandowski chutou e Ter Stegen defendeu no reflexo. A bola ainda escapou e ia entrando de mansinho no gol, mas o arqueiro se jogou e tirou antes que ela cruzasse totalmente a linha.

No segundo tempo, o Bayern foi para o tudo ou nada em busca de uma goleada que lhe garantiria a vaga na final. A torcida teve um alento aos 14 minutos, quando Lewandowski recebeu de Schweinsteiger na meia-luta, tirou Mascherano com um belo drible e bateu colocado, sem chance para Steger, que só olhou a bola estufar suas redes.

No embalo, o time de Pep Guardiola ainda quase virou no lance seguinte, quando Thomas Muller aproveitou confusão na área do Barça e bateu cruzado, mas a bola saiu por pouco. O artilheiro, contudo, estava cheio de vontade, e acabou recompensado com um gols aos 29: após bate-rebate, Schweinsteiger ajeitou e Muller fuzilou colocado para virar.

Mas a diferença no placar agregado era muito grande, e o Barça conseguiu controlar a vantagem e saiu da Allianz Arena comemorando a ida à final, mesmo com derrota.

Fonte: MSN
Foto: Getty Images
Página anterior Próxima página