Esporte: Vascaíno vai para Júri Popular por selvageria em Joinville

Vascaíno vai para Júri Popular por selvageria em Joinville



A 1ª Vara Criminal de Joinville levará a Júri Popular o torcedor do Vasco Leone Mendes da Silva pela tentativa de assassinato do torcedor do Atlético-PR Estevam Vieira da Silva, na última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado, na Arena Joinville, em Santa Catarina. A sentença de pronúncia é da juíza Karen Francis Schubert Reimer.

Na ocasião, uma enorme briga entre torcedores dos dois times fez pelo menos três vítimas e levou à prisão 31 torcedores dos dois times. Leone foi flagrado por câmeras de televisão que faziam a cobertura da partida empunhando uma barra de madeira, que continha um prego na ponta. De acordo com as imagens, Leone agrediu torcedores com o artefato. Falamos com o advogado do acusado, mas ele disse que seu cliente preferia não se manifestar.

Entre as imagens mais chocantes, estava a do torcedor do Atlético-PR William Batista da Silva que, mesmo desmaiado, continuava sendo agredido pelo grupo. Ele foi retirado do estádio por um helicóptero, trajando apenas a cueca, pois suas vestes e outros objetos pessoais haviam sido "subtraídos" por agressores.

Inicialmente, achou-se que a arma usada por Leone era uma barra de ferro, mas durante as investigações chegou-se à conclusão que tratava-se da perna de uma mesa de madeira que havia sido retirada de um dos bares do estádio pelos torcedores envolvidos na briga.

O torcedor poderá aguardar o julgamento em liberdade, desde que continue se apresentando em uma delegacia policial duas horas antes até duas horas depois de todas as partidas do Vasco. A mesma medida vem sendo aplicada pelos outros 30 réus nos três processos abertos sobre o caso.

Fonte: MSN
Foto: Gazeta Press
Página anterior Próxima página