Esporte: Anúncio polêmico de Neymar já era alvo de investigação antes de sair do ar

Anúncio polêmico de Neymar já era alvo de investigação antes de sair do ar



A propaganda do Guaraná Antarctica estrelada por Neymar, que gerou polêmica e teve um pedido para que fosse retirada do ar feito pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara nesta semana, já era alvo de investigação por parte do Conar (Conselho de Autoregulamentação Publicitária). De acordo com o conselho, foram registradas cerca de 60 reclamações contra a campanha, desenvolvida pela agência de publicidade DM9DDB para a Ambev, dona da marca de refrigerante.

No comercial "Papelzinho", de cerca de 35 segundos, uma associação com a Copa do Mundo que começa em junho no Brasil, torcedores estrangeiros em visita ao país são "trolados" pelo atacante da seleção brasileira. Uma sequência de "gringos" tentar pedir um guaraná da marca em diversas situações e balcões, mas sempre dizem algo absurdo como "sou o cão chupando manga, por favor", cheios de sotaque. Ao final do filme, Neymar aparece escrevendo bilhetinhos para ensinar os estrangeiros como pedir o refrigerante. Veja o vídeo:



Na quarta-feira (12), a Comissão de Direitos Humanos da Câmara aprovou um requerimento para pedir ao Conar que retirasse a propaganda do ar. Segundo o deputado Marco Rogério (PDT-RO), autor da iniciativa: "Trata-se da promoção do bullying, sua forma de praticá-lo, determinando inclusive seu público alvo: o turista em visita ao Brasil, no ano em que se realiza a Copa do Mundo".

Fora do ar
Para a DM9DDB a polêmica é inócua, já que o comercial foi retirado do ar no dia 11, um dia antes da Câmara aprovar o requerimento. De acordo com o departamento de imprensa da agência, a propaganda foi ao ar em fevereiro e sempre esteve prevista para sair neste dia.

Fonte: UOL Esporte
Foto: Reprodução
Página anterior Próxima página